Arquivo da categoria exposição

Casa Aberta n’A Reserva

No primeiro fim-de-semana de abril, venha comemorar um ano de atividade d’A Reserva, na Fábrica da Pólvora de Barcarena. As portas estarão abertas para apresentação do espaço a tod@s os que tiverem interesse em nos conhecer, visitar ou participar nas nossas atividades.

Data | 1 e 2 de abril
Local | A Reserva, na Fábrica da Pólvora de Barcarena
Horário | 10h00 às 18h00

Sábado 1
10-18h: Exposição, Oeiras International School
10-12h: Palestra: Mediação em Museus, Mapa das Ideias
10-13h: Oficina de Impressão 3D, Selmax
10-13h: Oficina de Desenho, Isabel Mourão
11-12h: Hora do Conto: Onde Moram as Coisas, Qual Albatroz
14-15h: Projeção de Documentário: Mãos que Cantam, Histórias para Pensar
14-17h: Oficina Experimental, Rafael Marques
15-18h: Oficina de Pintura, Pedro Oliveira e Gizela Nogueira
17-18h: Projeção de Documentário: Mãos que Cantam, Histórias para Pensar

Domingo 2
10-18h: Exposição, Oeiras International School
10-12h: Palestra: Projectos Criativos para Museus, Mapa das Ideias
10-12h: Oficina Desenhar o Movimento, Sílvia Gonçalves
10-13h: Oficina de Impressão 3D, Selmax
10-13h: Oficina Experimental, Rafael Marques
14-15h: Projeção de Documentário: Mãos que Cantam, Histórias para Pensar
15-18h: Oficina de Pintura, Pedro Oliveira e Gizela Nogueira
17-18h: Projeção de Documentário: Mãos que Cantam, Histórias para Pensar

Exposição ‘If I plant a pencil will I get a drawing of a tree?’

Fixar imagens é isto: esperar que algo nos surpreenda no decorrer de um processo que desejamos não controlar completamente. Há um sentido de experiência – única, irrepetível – associada à formação destas imagens, que procuram abrir outras paisagens na paisagem real, encontrar-lhe múltiplos. Estes resultam de um processo de apropriação, de um constante reescrever , uma repetição em o referente-apropriado se desmultiplica, e a cópia incorpora a sua possível diferença, tentando destabilizá-lo, retira-lo da ordem das coisas do mundo, mas remetendo ainda para si. Poderiam ser registos de um eco, que se transforma à medida que se afasta da origem, sendo diferente do que o originou mas nunca deixando de o evocar.

INAUGURAÇÃO | 11 de novembro  a partir das 17h00

DATA | 11 de novembro a 20 de dezembro

HORÁRIO | das 10h00 às 18h00

ARTISTA | Joana Ganilho Marques

Exposição ‘O Menino Triste sobre Tela’

22 de Outubro é um dia dedicado à BD na Qual Albatroz. Por isso, vamos começar por inaugurar a exposição O Menino Triste sobre Tela, que reúne trabalhos do João Mascarenhas, o maior autor de BD em Portugal (pelo menos em estatura).

PARTICIPANTES
Jovens, Adultos e Famílias

DATA
22 de outubro a 20 de novembro

CUSTO
Gratuito

LOCAL | Fábrica da Pólvora, edifício 25

CONTACTO | 91 731 7022 |  ninho@qualalbatroz.pt