Uma conversa sobre tradução e locomotivas

Uma conversa sobre tradução e locomotivas

Neste dia, o Zé vai estar na Fábrica da Pólvora para falar da Locomotiva e sobre como foi traduzir o poema de Julian Tuwim para português. Vai ser uma sessão leve e bem-disposta tanto para crianças, como para adultos. Se o público for mais adulto, o Zé vai falar sobre os bastidores do trabalho de tradução com o Gerardo Beltrán, sobre o método de trabalho, sobre os muitos versos que ficaram pelo caminho, sobre algumas manhas da tradução, sobre a tristeza de terem perdido os elefantes e as girafas do texto original, e de muito mais do que se passou nesse mês meio que levou a tradução. Se o público for mais composto por crianças, o Zé vai falar-lhes um pouco sobre o que é traduzir e sobre as suas partes preferidas do poema “A Locomotiva”. Depois vai explorar a mão-de-obra criatividade delas para o ajudarem a traduzir outros poemas de Tuwim, como o “Abecedário” e o “Rouxinol está atrasado”.


Para Quem? Todos a partir de 12 anos
Quando? 22 de julho, das 15 às 17 horas
Quanto custa? Entrada Livre
Onde? Na Oficina do Erro, na Fábrica da Pólvora, Edifício 25,
Estrada das Fontainhas | 2730-085 Barcarena
Mais informações (+351) 91 731 7022 (Marc Parchow) | ninho@qualalbatroz.pt

INSCRIÇÕES e CONTACTO | 937 837 483 | direccao@a-reserva.org

Sobre o autor

administrator